Garantia dos Vales comemora 10 anos em Valadares

Garantia dos Vales comemora 10 anos em Valadares

Com mais de mil associados, a sociedade garantidora de crédito tem contribuído para o desenvolvimento da cidade e da região

A presidente Simone Maria Claudino de Oliveira esta satisfeita com o desempenho da Garantia dos Vales e ressalta que ainda associação ainda vai alcançar voos ainda mais altos.

A Associação de Garantia de Crédito do Leste de Minas Gerais, mais conhecida como Garantia dos Vales, foi constituída em 10 de novembro de 2009 e comemora neste mês 10 anos de existência em Valadares. A entidade tem o formato de uma sociedade de caráter privado, sem fins lucrativos, com a finalidade de complementar garantias exigidas aos associados nas operações de crédito junto ao sistema financeiro.

Após análise da empresa e do empreendimento, são emitidas cartas de garantia para serem utilizadas no momento da contratação do crédito, tornado o acesso ao crédito mais seguro, acessível e facilitado.Seu objetivo é contribuir para o desenvolvimento econômico, social e sustentável, proporcionando às micro, pequenas, médias empresas e pequenos produtores rurais condições de acesso ao crédito, promovendo competitividade e crescimento empresarial.

Em Governador Valadares, a trajetória da Garantia dos Vales começou com a fundação e eleição da diretoria, em 10 de novembro de 2009. Na ocasião, assumiu a presidência da entidade o então vice-presidente da Associação Comercial de Governador Valadares, Marcos Medrano de Almada, acompanhado do seu vice-presidente, Edmilson Soares dos Santos.

Quatro meses depois, a entidade se qualificou como OSCIP.Já em setembro de 2010, a entidade concretizou diversas assinaturas de convênio com entidades e cooperativas, destacando o Sebrae Minas. No ano seguinte, o Sebrae Nacional aportou R$ 2 milhões para a constituição do Fundo de Risco. Além disso, o Sistema Sebrae estimula as iniciativas empresariais, orientando e oferecendo apoio técnico, metodologias e tecnologias de gestão, como é o caso aqui em Valadares, fornecendo assessoria administrativa, técnica, econômica e financeira.

Em julho de 2012, já na gestão do presidente Hoberg Dutra Leocádio, tendo como vice-presidente o empresário Ruber Castro Barbosa, também foi assinado convênio com a Cooperativa Sicoob Crediriodoce, com sede em Valadares.

Nesse período, a Garantia dos Vales foi inaugurada no mesmo espaço da Associação Comercial e Empresarial de Valadares. A primeira carta de crédito saiu em dezembro deste mesmo ano, em parceria com o Sicoob Crediriodoce.

Em março de 2013, mais um convênio foi assinado, desta vez com a Cooperativa Sicoob Credivale, com sede na cidade de Teófilo Otoni. Já em 2014, foi eleita uma nova diretoria, que, reeleita em 2017, continua conduzindo a entidade com foco em resultados que contribuam para o desenvolvimento local e regional.

Atualmente, responde pela presidência da Garantia dos Vales a contadora Simone Maria Claudino de Oliveira. Ela é também presidente do Sindicato dos Contabilistas de Governador Valadares (SINDCONT-GV) e está acompanhada da vice-presidente, a empresária Rozâni Azevedo.

Ao assumir a gestão, um dos propósitos da presidente foi avançar mais em convênios, emitindo mais cartas de crédito e trazendo mais associados.

Alinhados a esse propósito, em 2015 foram assinados dois convênios com as cooperativas Sicoob Credisudeste, com sede em Muriaé, e Unicred Leste de Minas, com sede em Valadares.

Em 2016, mais um convênio foi assinado, dessa vez com a Cooperativa Sicoob Credileste, com sede em Caratinga. Em 2017, a Cooperativa Sicoob Credicenm, com sede em Guanhães, também firmou convênio com a Garantia dos Vales.

Já no ano de 2018, mais três convênios foram realizados: Cooperativa Sicoob Credicope, com sede em Conselheiro Pena, Cooperativa Sicoob Credijequitinhonha, com sede em Capelinha, e Cooperativa Sicoob Carlos Chagas, com sede em Carlos Chagas. Ainda nesse ano, a área de abrangência da entidade foi estendida para mais de 170 municípios que contemplam os vales do Rio Doce, do Aço, do Jequinhonha e Mucuri.

Neste ano foi assinado mais um convênio, com a Cooperativa Sicoob Credimepi, com sede em João Monlevade. A grande marca deste ano foi atingir, no mês de maio, a marca de mil associados.

A presidente Simone Claudino está muito satisfeita com os resultados. “Apesar de já alcançar grandes marcos, ainda temos certeza do nosso trabalho, que precisa avançar. Nossa missão é muito mais que conceder financiamentos, mas aproximar as empresas associadas dos agentes financeiros”, destacou.

Claudino ainda ressalta que esse novo mecanismo garantidor do acesso ao crédito traz inúmeros benefícios a todos os envolvidos no processo. “Entre os benefícios estão a concessão das garantias, maior prazo e menores taxas de juros nas operações de crédito, melhoria da competitividade e integração a uma rede empresarial”, afirmou.

A presidente ainda reforçou que, para as comunidades, as vantagens estão no desenvolvimento econômico e social, na geração de emprego e renda, no aumento do número de empresas e no aumento de investimento na região.

Ao completar 10 anos, a Garantia dos Vales apresenta uma história de conquistas que beneficia diretamente os empresários da região, possibilitando a concessão de crédito na ordem de 72 milhões de reais em recursos financeiros.

Fonte: http://drd.com.br/

Sebrae defende crédito para pequenos negócios como forma de superar a crise

Sebrae defende crédito para pequenos negócios como forma de superar a crise

Fórum organizado em conjunto com o Banco Central adota conceito de cidadania financeira para atingir objetivo estratégico de fomentar a educação financeira, melhorar a qualidade dos serviços e ampliar a inclusão financeira

O presidente do Sebrae Nacional, Guilherme Afif Domingos, afirmou durante a abertura do Fórum da Cidadania Financeira, promovido pelo Banco Central do Brasil (Bacen), que o financiamento da produção é o grande desafio colocado para a inclusão financeira no Brasil. “O sistema financeiro nacional privilegia a pessoa física e o atendimento do consumo ”, alertou.

Ele também propôs que o governo federal libere parte dos depósitos compulsórios dos bancos para financiar as micro e pequenas empresas. “São os pequenos negócios que estão segurando o saldo positivo do emprego no país. Porém, as taxas de juros mensais de 4,0% que vêm sendo cobradas pelo sistema financeiro não fornecerão o oxigênio necessário para fazermos a travessia da crise”, ponderou Afif.

O dirigente do Sebrae Nacional também revelou que o financiador de 72% das micro e pequenas empresas são os seus fornecedores de bens e serviços por meio dos cheques pré-datados. “A pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional sobre o relacionamento dos pequenos negócios com o sistema financeiro indica, ainda, que a grande maioria dos microempreendedores individuais (MEI) tem acesso ao crédito por meio de pessoas físicas”, constatou.

Inclusão financeira

O diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania Luiz Edson Feltrim representou o Bacen durante a abertura do Fórum Cidadania Financeira, em Brasília. Ele destacou a importância da “longa e exitosa” parceria com o Sebrae Nacional para ampliar a inclusão financeira dos pequenos negócio nós últimos 13 anos.

Os números apresentados pelo Bacen durante o evento mostram que, na última década, houve um aumento considerável do processo de bancarização no país – quase a metade da população adulta está incluída no sistema financeiro – e da capilaridade das instituições financeiras – atualmente todos os municípios brasileiros possuem pelo menos um ponto de atendimento – graças à figura do correspondente bancário e da ampliação do sistema eletrônico (internet banking).

Feltrim destacou também a contribuição positiva do cooperativismo de crédito no processo de inclusão financeira. “Em 2010 havia cerca de 4 milhões de cooperados. Nesse ano já são mais 7,5 milhões e a meta lançada pelo presidente Alexandre Tombini é atingir 10 milhões até o final de 2016”, afirmou o diretor do Bacen.

No entanto, o dirigente lembrou que não basta ampliar a oferta dos serviços financeiros: “Precisamos melhorar a qualidade dos serviços. Queremos também que os cidadãos sejam empoderados para exercer a cidadania financeira em nosso país”, defendeu. Desse modo, o objetivo estratégico do Bacen é trabalhar com o conceito de cidadania financeira, cujos pilares são a educação financeira, a proteção ao consumidor e a inclusão financeira.

Portal das SGC, Ronaldo de Moura

Matéria produzida em 04 de novembro de 2015.

Iniciar uma conversa
1
Fale agora com um atendente!
Olá, como posso te ajudar?
Powered by